Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Como as estrelas influenciam as árvores

Mäyjo, 20.03.17

arvore_a

 

A fotógrafa norte-americana Beth Moon passou 14 anos a fotografar algumas das mais velhas árvores do mundo. E, quando o fez, utilizou dois cenários: o dia e o estrelado. Neste, que foi publicado no projeto Diamond Nights, a fotógrafa de San Francisco inspirou-se pela forma como o crescimento das árvores é influenciado pelo movimento celeste e ciclos astrais.

 

“A nossa relação com o selvagem sempre teve um papel importante no meu trabalho”, explicou Moon. “Esta série de fotografias foi inspirada por dois estudos científicos fascinantes, que ligam o crescimento das árvores ao movimento celeste e ciclos astrais”, explica a fotógrafa no seu site.

O primeiro estudo conclui que a radiação cósmica impacta mais o crescimento das árvores que a temperatura anual ou chuva; o segundo descobriu que os rebentos mudam de tamanho e forma numa correlação direta com a lua e os planetas.

Neste projeto, uma guia levou Moon a cada local durante o dia. Ela voltou ao lugar marcado, à noite, e capturou estas imagens. As árvores foram fotografadas em países como Namíbia, Botswana e África do Sul.

 

A imensa beleza de África

Mäyjo, 05.03.17

Maasai Mara 1_ Paul Goldstein

Fotos: Paul Goldstein / via The Guardian 

 

AS RATAZANAS HERÓICAS QUE ESTÃO A SALVAR VIDAS EM ÁFRICA

Mäyjo, 22.08.15

foto_1Ratazanas treinadas para detectar minas

 

MAIOR CENTRAL SOLAR DE ÁFRICA JÁ ESTÁ EM FUNCIONAMENTO

Mäyjo, 24.06.15

Maior central solar de África já está em funcionamento

A nova central solar fotovoltaica de Kimberley, na província de Northern Cape, África do Sul, foi terminada dois meses antes da data prevista e já está em funcionamento, de acordo com o All Africa. A infra-estrutura, de 96MW, é a maior de África e pode produzir 180.000 MW/h de energia, o suficiente para gerar energia para 80.000 casas.

A central de Jasper está localizada num parque solar que inclui ainda um outro projecto de 75 MW. Prevista está também uma torre concentrada solar termal, com 100 MW, que fará parte do REIPPPP – Renewable Energy Independent Power Producer Procurement Programme. Paralelamente, uma percentagem do total de receitas da central de Jasper reverterá para um outro programa que beneficiará as comunidades locais.

“Para além de ajudar a África do Sul a atingir as suas necessidades de electricidade, o projecto da central da Jasper trará benefícios duradouros para a região”, explicou Kevin Smith, CEO da SolarReserve.

A central tem mais de 325.000 módulos fotovoltaicos e tem entre os seus parceiros o Google – esta é, na verdade, a primeira incursão da multinacional norte-americana nas energias renováveis em África.

Pedido de socorro do Povo Masai

Mäyjo, 23.11.14
«Tanzânia quer expulsar povo masai e entregar terra ao Dubai para a família real caçar
 
Havia um acordo para não vender Maasai, uma terra na fronteira com o Parque Nacional do Serengeti, na Tanzânia. Mas o poder político parece ter mudado de ideias. O governo está a ser acusado de violar esse acordo. Uma petição global pode ser a última esperança dos masai. 
 
O povo masai recebeu ordens para abandonar o território até ao fim do ano, de forma a que a região se torne uma reserva natural para a família real do Dubai caçar.  
 
Em causa estão 40 mil pastores que vivem naquele território, segundo dados avançados pelo The Guardian.» 
 
 
*******************************************************************
 

«Caros amigos, 


Somos os anciãos da tribo Masai da Tanzânia, uma das tribos mais antigas da África. O governo acabou de anunciar um plano de remoção de milhares de Masais das nossas terras, para dar espaço para turistas endinheirados atirarem em leões e leopardos. E essa remoção forçada pode começar a qualquer momento.


No ano passado, quando a primeira informação sobre este plano vazou, quase um milhão de membros da Avaaz se uniram para nos ajudar. A atenção criada sobre o assunto forçou o governo a inicialmente refutar essa ideia e atrasar as negociações em torno deste plano por meses. Mas o presidente esperou até que a atenção internacional dimunuísse, e agora ressuscitou a ideia de tirar nossa terra de nós. Precisamos de sua ajuda novamente, com urgência.

O Presidente Kikwete pode não se preocupar conosco, mas ele mostrou que responde ao apelo da mídia global e da pressão pública! Pode ser uma questão de horas. Por favor, apoiem-nos na luta para proteger nossa terra, nossa gente e os mais majestosos animais do mundo e espalhem isso para todas as pessoas antes que seja tarde demais. Essa é a nossa última esperança: https://secure.avaaz.org/po/stand_with_the_maasai_2014_loc/?bwHhLab&v=48786
 

Nosso povo vive nas terras da Tanzânia e do Quênia há séculos. Nossas comunidades respeitam nossos companheiros animais e protegem e preservam o delicado ecossistema. Mas, durante anos, o governo tem tentado lucrar com isso, oferecendo nossa terra para que reis e príncipes endinheirados do Oriente Médio possam matar. Em 2009, quando eles tentaram invadir nossa terra para abrir caminho para maratonas de caça, nós resistimos, e centenas de nós foram presos e espancados. No ano passado, os príncipes endinheirados atiraram em pássaros nas árvores a partir de helicópteros. Essa matança vai na contramão da nossa cultura.

Agora, o governo anunciou que vai desmatar uma faixa enorme da nossa terra em Loliondo para abrir caminho para o que se propõe ser um corredor de vida selvagem, mas muitos suspeitam queisso é apenas uma desculpa para dar fácil acesso a uma empresa privada estrangeira de caça, e aos seus clientes ricos, para atirarem em animais majestosos. O governo afirma que este novo arranjo é uma espécie de adequação, mas as consequências no modo de vida das pessoas da nossa comunidade serão desastrosas. Milhares de nós poderemos perder nossas raízes, nossas casas, os terrenos em que nossos animais pastam, tudo.

O Presidente Jakaya Kikwete sabe que este negócio vai ser polêmico junto aos turistas que visitam a Tanzânia – uma fonte importante de renda nacional – e não quer que um grande desastre de relações públicas aconteça. Se pudermos urgentemente gerar ainda mais indignação global do que geramos antes, e pautar a mídia sobre isso, sabemos que isso fará o presidente pensar duas vezes. Apoiem-nos agora para exigir que Kikwete dê um fim nessas barganhas: https://secure.avaaz.org/po/stand_with_the_maasai_2014_loc/?bwHhLab&v=48786
 

Esta apropriação de terras pode ser o fim dos Masais nesta parte da Tanzânia, e muitos membros de nossa comunidade disseram que preferem morrer a serem forçados a deixar suas casas. Em nome do nosso povo e dos animais que pastam nessas terras, por favor, fiquem do nosso lado para mudar a mente do nosso Presidente.

 
Com esperança e determinação,
 
Os anciãos do povo Masai do distrito de Ngorongoro »

 

 
 

Mais informações em: 

 

The Guardian: Tanzânia acusada de reverter acordo sobre terra ancestral dos Masais

http://www.theguardian.com/world/2014/nov/16/tanzania-government-accused-serengeti-sale-maasai-lands 

 

The Guardian: a fúria dos Masai como plano para atrair turistas do Golfo Pérsico ameaça a sua terra ancestral (em inglês) http://www.guardian.co.uk/world/2013/mar/30/maasai-game-hunting-tanzania 

 
allAfrica: Apropriação de terra poderá amaldiçoar o 'Fim dos Masaii' (em inglês)
 

IPP Media: Esforços frustrados de comunidade Masai para dar espaço à Ortelo Business (em inglês) http://www.ippmedia.com/frontend/?l=52669

 
The Guardian: Tanzania refuta plano para expulsar Masai para caça da realeza (em inglês)
 
The Guardian: “Turismo é uma maldição para nós”(em inglês)
 
News Internationalis Magazine: “Caçados”(em inglês)http://www.newint.org/columns/currents/2009/12/01/tanzania/ 
 
Sociedade para os Povos Ameaçados: informações sobre a remoção forçada dos Masai de Loliondo (em inglês)
 
FEMACT: Relatório feito por 16 pesquisadores de direitos humanos e pela mídia sobre a violência em Loliondo (em inglês) http://www.pambazuka.org/en/category/advocacy/58956/print